Resenha: A Playlist de Hayden – Michelle Falkoff

 

a-playlist-de-hayden_capa4_1.jpg.1000x1353_q85_crop

Titulo Original: Playlist for the Dead | Páginas: 288| Editora: Novo Conceito| Ano: 2015.

Olá lindos e maravilhosos!

Acabei de ler A playlist de Hayden. Estava com ele na estante fazia um tempo, só que me faltava o tempo para ler, até que deu e confesso que ele está na lista de preferidos.

A história é sobre dois melhores amigos, Sam e Hayden.

Sam é o tipico garoto nerd, que gosta de vídeo game, livros, filmes, músicas e seu único amigo é Hayden.

Hayden também faz o garoto nerd, que gosta de todas as coisas que Sam. Até o dia que Sam encontra ele morto em uma manhã, deixando apenas um bilhete e uma playlist com 27 músicas para Sam.

O livro começa assim, Sam encontrando Hayden em sua cama na manhã seguinte da festa que foram e algumas coisas não deram muito certo. E toda a história gira  em torno disso, Sam tentando entender o porquê o amigo se suicidou.

Sam mora com a mãe e a irmã Rachel, que segundo Sam, não é a melhor irmã, mas nós vemos que ela é super bacana. Sam não gosta muito do pai, pois ele o deixou quando tinha apenas oito anos.

Logo após a morte de Hayden, Sam começa ter visões de seu amigo e falta de sono ainda tentando quebrar a cabeça e entender a playlist que Hayden deixou pra ele.

Em meio a todos os problemas que tem acontecido, ele conhece Astrid, que alega ter sido amiga de Hayden e logo Sam se apaixona por ela. Mas assim como Sam, Astrid também tem seus segredos.

“Aquele nervosismo todo era porque ela estava afim de mim. Eu não conseguia acreditar naquilo. Só que la estava ele, um momento pelo qual eu tanto esperei. Eu tava tão tenso que as minhas mãos tremeram um pouco quando puxei o guardanapo do dispenser sobre o balcão, me inclinei na direção de Astrid e limpei um pedaço perdido de batata cheio de ketchup em seu queixo.

– Assim fica melhor- eu disse e, então finalmente, a beijei.”

No livro também temos a “Trifeta do Bullying”, que consiste em três babacas que perseguiam Hayden. Jason, Travor e Ryan, irmão de Hayden.

Me envolvi bastante na leitura, tentando desvendar junto com Sam os segredos de Hayden e o porquê ele tinha feita aquilo. Ao mesmo tempo que a Trifeta do Bullying tem sofrido ataques e claro que todos veem Sam como o maior suspeito. Até ele mesmo começa a acreditar que ele tenha mesmo feito algo contra eles.

No desenrolar da história, ouvindo todas as musicas da playlist, lendo conversas antigas que Hayden tinha nos jogos online, ele  vai juntando ponta a ponta da história, confrontando pessoas no meio do caminho, até realmente descobrir o que aconteceu com seu amigo na noite da festa.

Sam esteve o tempo todo questionando todas as suas ações, sua amizade com Hayden e o que ele exatamente sabia sobre ele, porque pelas coisas que descobria, sabia muito bem que seu amigo era outra pessoa. Uma pessoa que ele não conhecia.

“Não acho que algum dia deixarei de me culpar pela parte que me cabe, mas de alguma maneira é mais fácil culpar a mim mesmo do que qualquer outra pessoa, e talvez algum dia seja possível que eu pegue um pouco mais leve comigo mesmo. Se nenhum de nós é cem por cento responsável, então é bem provável que nenhum de nós pudesse impedir o que aconteceu, mesmo sabendo que era isso que deveríamos ter tentado fazer. E provavelmente precisamos aceitar isso, assim como precisamos aceitar que o Hayden não vai voltar.”

Além do livro ser sobre mistério, tem uma pitada de romance, mas não aquele romance “não vivo sem você”, é aquele leve, bonito e gostoso de ler. Temos também o drama familiar envolvido e questões sociais sendo discutidas, inclusive o bullying que é um assunto bem presente na maior parte do livro.

A Playlist de Hayden não tem muitos diálogos, apenas algumas lembranças de Sam e a maior parte os pequenos diálogos com Astrid, mas que foram muito bem escritos. e de fácil entendimento.

Me apaixonei por muitos dos personagens do livro, inclusive os secundários. Mas o meu amor mesmo foi por Sam, que é todo fofo e que tem o melhor gosto musical de todo o universo. Sério, muitas das músicas que ele ouvia durante o livro e inclusive muitas das músicas da playlist eu já conhecia, mas também tinha as que não tinha ouvindo e que hoje estão na minha playlist. Em quanto eu lia o livro percebi que tinha muitas coisas em comum com o Sam, digo em relação a músicas, filmes, enfim, essas coisas.

Michelle Falkoff colocou muito bem suas ideias e seu ponto de vista de cada assunto, como as questões sociais como já havia dito e o romance totalmente saudável explorado por Sam e Astrid (casal mais lindo <3)

Mesmo que eu tenha imaginado um final totalmente diferente (diferente mesmo), foi um bom final e ficou aquele gostinho de quero mais, mais e mais.

É um bom livro e eu classifico ele na lista do “Todos Devem Ler”, não importa a idade, é totalmente saudável e em partes bem educativo.

A Playlist de Hayden é um livro sobre amizade, amor e principalmente sobre confiança. Coisas essenciais na vida de uma pessoa.

Beijos 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s